Memorial

Levanto aqui um memorial pelos amores mortos.

Meus pêsames por aqueles que foram assassinados pelo sufoco, pelo ciúme e pela falta de confiança.

Aqueles que se foram pelo cansaço e falta de esperança.

Os que se suicidaram por causa do egocentrismo e pela traição.

Que foram abandonados pelo medo de sofrimento.

Eles, que adoeceram pela falta de cuidado.

Sejam lembrados os que foram embora, por bem ou por mal.

Que as lápides sejam sempre visitadas, e que a memória nos ensine a amar melhor.



A tribut to God

Em uma semana meio que conturbada, eu não vou escrever sobre os clichezinhos do mês ou da semana (entenda por air france/sarney/michael jackson). Não que eu não me importe com isso, me importo sim. Mas prefiro falar de coisas que eu realmente sei e que chegam até mim antes de passar pela manipulação da imprensa. Coisas que eu definitivamente conheço e que fazem parte do meu dia-a-dia.

Ultimamente tenho questionado muito as coisas a respeito de Deus (não de uma maneira ruim), e isto tem me levado olhar diretamente para mim mesma. Eu sei que, hoje em dia, a maioria das pessoas não está nem aí se suas atitudes agradam ao ‘criador de todas as coisas’, e que até a ética está meio que, digamos, fora de moda. Mas eu ainda me importo com o que Papai (entenda Deus) pensa de mim. É uma frase meio de praxe, mas Deus é tão ou mais real pra mim que o ar que eu respiro. Eu não lembro se já comentei aqui na internet, mas ha 15 dias eu fui curada de sinusite. ISSO MESMO! Pasmem: oraram por mim, aliviou na hora. Passei esses últimos 15 dias passando frio e pegando sereno, tomando gelado e NADA. Nada de dor e nem sinal da maldita sinusite. Glória a Deus! Não sei quantos de vocês acreditam nisso, ou sepá nem acreditam em Deus… Mas é real. E eu SEI disso. Espero que, pelo menos um dia, você sinta o amor dEle por ti. Me activa, me emociona, me traz pra pertinho dEle. Dá vontade de não sair do colo dEle, de tão gostoso. Por isso, nessa semana, colocarei no meu armário duas listas: uma com as ‘obras da carne’ e outra com os ‘frutos do espírito’ (tudo previsto em Gálatas 5:19-23). Fazer Papai feliz é um prazer.

Postarei um texto meio antigo, que escrevi no meu fotolog ha uns meses atrás:

Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, {que é} o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual {seja} a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12: 1- 2

Três verbos: conformar, transformar e renovar.
Um para não fazermos, e dois para praticarmos.
Não nos conformemos com os princípios deste mundo. Não nos conformemos com o que nos é imposto. O mundo jaz no maligno, o sistema morreu. O que vive é Cristo em nós.
Tranformemo-nos em sacrifícios vivos, que subamos como aloés, mirra e acácia às narinas no Senhor. Não temos que nos suicidar.. hehe. Apenas morrer para nós mesmos, e deixar que Ele viva em nós.
Disse Keith Green: “Não custa muito para seguir a Jesus… somente tudo o que tem!”
O cheiro do nosso sacrifício pode ser como o de carniça para as pessoas que nos rodeiam, pode ser horrível para nós mesmos. Mas para o Pai é precioso e agradável.
Renovemos nossas mentes em Jesus, para nunca sermos influenciados por esse sistema. Não importa se seremos taxados de caretas, ou sei-lá-o-que. A felicidade não é uma escolha… Pelo menos não quero que seja para mim. Minha satisfação tem que ser colocar, a cada dia, um sorriso no rosto de Deus. Como disse o Gregório McNutt: fazer Deus sambar de alegria quando me vê.

Pai nosso que estás nos Céus, santificado seja o TEU nome. Venha a nós o TEU reino. Seja feita a TUA vontade, assim na Terra como nos Céus. O pão nosso de cada dia, dai-nos hoje. Perdoai nossas dividas, assim como perdoamos nossos devedores. Não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal. Pois TEU é o Reino, o poder e a glória, para SEMPRE. Amém.

Beijos pros tchutchucos.